Quais tipos de armazenamento existem?

Descubra os principais tipos de armazenamento existentes e como as tecnologias de armazenamento estão evoluindo rapidamente para se adaptar às necessidades emergentes dos negócios.

tipos-armazenamento-prosegurcash

Uma parte importante de qualquer operação de logística passa pelo armazenamento de produtos, e essa etapa nem sempre é a mais simples. Não basta ter o espaço disponível (que, para certos tipos de cargas, já não é a tarefa mais simples), mas também é preciso fazer um controle rigoroso das entradas e saídas, realizar o transporte dos produtos entre armazéns, e muitos tipos de cargas exigem ainda infraestrutura adicional para ser armazenada (por exemplo, refrigeração para produtos perecíveis) ou legislação especial para o armazenamento (produtos químicos perigosos), cargas especiais designadas como às de alto valor agregado, podem necessitar de esquemas específicos de segurança ou cobertura de seguro, etc.

Sendo assim, escolher corretamente os tipos de armazenagem utilizados é fundamental para otimizar os processos da empresa, evitando geração de custos excessivos e aumentando a eficiência de toda a operação.




Tipos de armazenamento

Escolher o tipo de armazenagem mais adequado é fulcral para garantir uma gestão mais eficiente. Falaremos a seguir sobre algumas das principais formas de armazenagem:

Armazenagem própria

Nesses tipos de armazenagem, o processo logístico é realizado pela própria empresa, incluindo a gestão do espaço, controle de entradas e saídas, e muitas vezes até mesmo o transporte e a frota, embora seja comum terceirizar certas partes da operação (segurança, por exemplo). Os processos são de inteira responsabilidade dela, sendo definidos de forma autônoma e levando em conta as necessidades e características particulares da operação de logística em questão, e necessidades estratégicas da empresa, sendo essa ao mesmo tempo a principal vantagem e desvantagem desse modelo.

Naturalmente, a armazenagem própria requer funcionários especializados para realizar a operação de forma eficiente, o que por sua vez leva à necessidade de treinamentos e capacitação regulares, um sistema de gestão de processos claro e efetivo, etc. Além disso, a empresa precisa possuir um espaço físico apropriado (por exemplo, um galpão próximo a uma rodovia), uma frota de caminhões para realizar a distribuição dos produtos, etc.

Esses custos e complexidade adicionais fazem com que normalmente esse tipo de armazenamento seja adotado por grandes empresas, que possuem operações complexas com grande necessidade e potencial para otimização, e rendimento suficiente para arcar com os custos adicionais e recorrentes.

Armazenamentos terceirizados

Terceirizar a etapa de armazenamento é uma opção comum e muito vantajosa para a maioria das empresas. Nele, o processo logístico é delegado a uma empresa terceirizada, que torna-se responsável pelo processo logístico em seu próprio galpão ou armazém, reduzindo ou removendo a necessidade de gerenciamento logístico por parte da empresa contratante, o que é ao mesmo tempo a principal vantagem e desvantagem desse modelo.

Por um lado, a empresa contratante abre mão de grande parte do controle sobre o processo, o que pode ser uma preocupação em alguns casos. Porém, como o armazenamento é realizado por uma empresa especializada, com competência na área e toda a estrutura e pessoal necessários para acompanhar a operação de perto, os processos se dão de maneira muito mais eficiente do que a maioria das empresas seria capaz de implementar rapidamente, e sem a necessidade de um grande investimento.

Armazenamentos contratados

Estes tipos de armazenagem consistem em um “meio termo” entre os dois modelos apresentados anteriormente. Nestes tipos de armazenagem, a empresa provê o espaço físico e a infraestrutura para o armazenamento (por exemplo, um galpão ou armazém próprio ou alugado), e contrata outra empresa para coordenar os processos.

Assim como no armazenamento terceirizado, a empresa abre mão de parte do controle sobre a operação logística, mas tem a opção de escolher locais que atendam às suas necessidades estratégicas ou realizar certas etapas mais críticas da operação por conta própria.

 

Conclusão

O armazenamento é uma etapa crucial do processo logístico, e a escolha dos tipos de armazenagem certos pode garantir uma gestão mais eficiente, e com custos adequados para a realidade administrativa da empresa.